segunda-feira, 29 de setembro de 2008

Em meu socorro...

Ontem, no Programa Entrelinhas (TV Cultura), tive um primeiro contato com a poesia de Mariana Ianelli, poeta paulista que apresenta uma produção consideravelmente recente, mas de grande consistência. Assim me pareceu.

Hoje, visitando o seu site, confirmei minha impressão inicial e já pus os seus livros na lista de futuras aquisições poéticas.

Infelizmente, por uma questão de memória deficitária e não seletiva, não consigo resgatar algumas de suas falas no tocante à poesia, mas lembro bem de dois fragmentos.

No primeiro referia-se aos "benefícios impalpáveis da poesia..." Desnecessário comentar.

No segundo, disse textualmente "a minha solidão socorre a tua" e a sua fala foi, pra mim, uma espécie de mão estendida; uma voz emprestada a quem tendo-a, não consegue (ou deseja) mais emiti-la.

(Arte: Oswaldo Guayasamín)




Voz de ninguém

Tão somente um gesto
E não o fiz.
Que muitos houvessem tentado,
Apenas eu resisti.

Homens que marcham, que se deixam levar,
Porque vivem.
Estranho guerreiro, eu não marcho.
Corpo morto, já não me carrego.

À frente de cem milhas agrestes,
Como se contra o nada, respondi:
- Estou aqui e aqui perduro.
Isto que hoje fala em mim, em mim se cala.

Mariana Ianelli
Site oficial: http://www2.uol.com.br/marianaianelli/

5 comentários:

Eveline disse...

Gostei da poesia e vou tentar conhecer mais dela.
Beijos

* A solidão as vezes não pode ser socorrida ( E. Alvarez) hahaah

Camilla Tebet disse...

Gostei muito. Valeu a dica de leitura....adorei.

poetriz disse...

Tenho um amigo que sempre diz que num mundo com tanta gente sentindo solidão, é egoísmo, sentir solidão sozinho.
Isso veio bem de encontro a frase dessa autora.

Adorei a dica, estou indo lá conhecê-la!

Bjs!

RANGEL JUNIOR disse...

Já estou aqui pelas mãos (ou seriam palavras?) de socorro (ela cruzou as linhas), mergulhado (em) e embriagado de poesia.
Maravilha de viagem que, por enquanto, fica no meio do caminho, se há caminho.
Ou, quiçá, apenas motivo pra voltar.
Belo!

Paixão, M. disse...

vou pegar nessa mão também, vou checar!

obrigada!

:*