quarta-feira, 29 de outubro de 2008

Ces't la vie (I)


"O Brasil é uma
República Federativa
cheia de árvores
e gente dizendo adeus."

(Oswald de Andrade)



Indelével

Dentro do envelope a notícia esperada, mas não naquele momento, tão-já.

Foi esse sentimento de surpresa que os impediu de sentir qualquer outro que lhes fossem claro: alegria, tristeza, saudade antecipada...

E naquela primavera calorosa seus pensamentos também ficaram como que congelados, talvez um presságio do frio europeu que estava por vir.

Não. Definitivamente eles não seriam meninos sem pátria, porque não se fica nem se é indiferente ao Brasil, porque o Brasil é indelével, como amor de mãe - e de Tia também.

(VaneideDelmiro)



Meninos sem pátria: alusão ao livro de Luiz Puntel (Coleção Vagalume), lido em 1989.

6 comentários:

jailza gadelha disse...

amei seu blog!!!
vi pelo poetriz, muito bom mesmo!!!
bjo

VaneideDelmiro disse...

Obrigada, Jailza! Volte sempre!

C. disse...

visitando...
guimarães ali embaixo: amo.
=**

Paixão, M. disse...

"Brasil é indelével, como amor de mãe - e de tia também."

Que analogia perfeita!!

Nossa, já li muito livrinho da coleção vaga-lume! e posso dizer que minha infância foi muito feliz por isso :)

E Oswald é uma figura brilhante! Que citação! Tenho o Rei da Vela aqui.

beijos!

Thulio Phelipe disse...

Coloquei um link do seu blog no meu =D

Paixão, M. disse...

Menina, deixe te contar uma coisa! Janeiro iniciozinho estou indo pra Paraíba! Aí pertinho de ti, Cabedelo! Tenho parentes aí :)